quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

TAQUARITINGA: Vereador governista se elege presidente com votos da oposição

TAQUARITINGA DO NORTE: Diante de um plenário lotado, de uma grande expectativa que se arrastou por vários dias, de uma onda incessante de boatos e de articulações, overeador Eraldo de Pedra Preta (PTN), que foi o mais votado no último pleito, conseguiu se eleger presidente da Casa Legislativa Miguel Lucas de Araújo para o biênio 2017-2018, compondo a mesa com vereadores da bancada governista, se repetindo assim o feito da eleição anterior da câmara onde o vereador Geovane só conseguiu se eleger presidente após conquistar os votos dos até então vereadores oposicionistas Cíntia e Demar, que também ocuparam a mesa diretora no biênio anterior.




Após as solenidades de posse do prefeito Lero, do Vice Gena Lins e dos vereadores que ocorreram num clima de harmonia e normalidade, quando se anunciou que a etapa seguinte seria a eleição da mesa diretora começou o tumulto, onde a platéia presente começou a interferir na sessão causando a interrupção dos trabalhos e acaloradas discussões entre os simpatizantes do vereador Eraldo e do vereador Geovane, se estendendo esta confusão a alguns vereadores oposicionistas que bateram boca com a platéia.


 


Diante do impasse, o prefeito Lero e o vice Gena seguiram para prefeitura para empossar os secretários seguidos de muitos militantes e correligionários enquanto os vereadores governistas Geovane (PR), Rogéria Coelho (PSDB), João Eugênio (PPS), Oscar Miguel (PSC) e Demir (PMDB) abandonaram o plenário e não mais retornaram, tendo Eraldo conduzido a eleição onde foi eleito presidente com o seu voto, o do professor Jurandi (PTB) e dos vereadores oposicionistas Borges, Dé Cumaru, Hélio de Novo e Claudinho de Tontom, também sendo eleitos em seguida o professor Jurandi como vice presidente, Dé Cumaru e Hélio, como primeiro e segundo secretários respectivamente. 

Uma grande polêmica foi instaurada tanto pela saída desrespeitosa dos cinco vereadores governistas que abandonaram a sessão como da forma que Eraldo foi eleito, contando com os votos da oposição. 

Assim como os demais vereadores, eu tinha o direito de pleitear a presidência como qualquer um dos 11 companheiros, era uma pretensão legítima. Quanto aos comentários que mudei de lado não passam de boatos maldosos, nasci neste grupo e permaneço nele com quem me identifico. O fato de ter composto com a oposição mostra que a câmara é um poder independente e mostra que existe sintonia entre seus membros. Sei que ficaram arestas que serão aparadas, mais assim como o professor Jurandi, nós permanecemos alinhados com o projeto pelo qual nos elegemos e não vamos medir esforços para ajudar o prefeito Lero a fazer uma gestão democrática e pautada na ética e na transparência, onde o nosso povo seja o maior beneficiado”, declarou o novo presidente. 

(Por Blog do Elisberto Costa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário