terça-feira, 8 de novembro de 2016

19 segredos para manter a sexualidade em alta

Podemos aumentar nossa sexualidade? Os especialistas afirmam que sim, mas você precisa saber qual direção tomar para encontrar novas sensações. Para ajudá-la nessa jornada, nosso blog fez uma lista com 19 segredos escritos por sexólogos conceituados na França. De acordo com eles, para melhorar a sexualidade é preciso, primeiro, entender a psicologia geral do amor e do desejo.
Antes de mais nada, é bom saber: o principal órgão sexual é o cérebro. Então, o que acontece nele influencia enormemente o seu prazer e sua satisfação sexual. É, portanto, essencial agir a seu respeito tanto quanto a respeito dos próprios órgãos sexuais. Aqui, listamos 20 segredos para manter a sexualidade em alta:
1 – Ter confiança na sua própria beleza
“Uma mulher tem, muitas vezes, medo de não ser bonita o suficiente para ser desejável. Mas, na verdade, quando um homem está em intimidade física com uma mulher, com o corpo nu contra ela, para ele ela é a mulher mais bonita do mundo. Ele é tocado, movido pela intimidade, e isso inclui seus defeitos. Este é um belo presente, que é feito para o outro para mostrar vulnerabilidade. Ciente disso, lhe permita deixar para trás os complexos e desfrutar destes momentos maravilhosos.”

Drª Catherine Solano, médica sexóloga em Paris e autora de "Sexo-Ados".
2 – Sentir-se bonita para amar fazer amor
“Para uma mulher, é essencial se sentir bem em seu próprio corpo para que ela ame fazer amor. A preparação antes do amor é muito emocionante para nós. Você pode tomar um banho e cobrir seu corpo com um óleo perfumado ou um creme que torne a pele macia e deliciosa para cheirar. A mulher sente necessidade de se sentir mais atraente, mesmo considerando seus pequenos defeitos...”

Drª. Ghislaine Paris, médica sexóloga em Antony e autora de "Um desejo frágil".
3 – Erotizar o desejo
“Nunca pense que o desejo é dado de uma vez só. Precisamos cultivá-lo, e, para isso, uma das melhores ferramentas é a comunicação. Estou convencido de que falar é o melhor afrodisíaco”.

Dr. Michel Lombard, autor de "Sexualidade é saúde".
4 – Tentar ajustar os ritmos
“Um homem nem sempre sabe, no início de sua vida sexual, quando o orgasmo feminino se aproxima. Em uma mulher que nunca teve um orgasmo, pode ser necessária a prática de 45 minutos de carícias para aumentar a excitação o suficiente para levar seu parceiro ao orgasmo. Até mesmo no clitóris. Como o homem geralmente chega muito mais rápido à excitação máxima, é difícil imaginar que pode demorar tanto tempo para a sua parceira...mas é uma realidade. Este período tende a diminuir com a prática, porque quando se utiliza um reflexo como o reflexo do orgasmo, ele se torna mais vivo. Assim, aprenda a harmonizar os biorritmos e não apresse o ato. Quanto mais tempo investido, maior será o prazer...”

Drª Catherine Solano, médica sexóloga em Paris e autora de "Sexo-Ados".
5 – Explorar o prazer mental
“Uma forma muito emocionante é pensar em um jogo no qual, ao menos, vocês podem rir de forma segura. Um casal pode decidir sair enquanto a mulher não está usando calcinha sob a roupa, por exemplo. Apenas os dois sabem e isso proporciona uma intimidade, como um pequeno segredo a dois, e a emoção pode resultar na busca por uma ótima noite.”

Drª. Ghislaine Paris, médica sexóloga em Antony e autora de "Um desejo frágil".
6 – Entender as falhas
“Quando um homem não consegue ter uma ereção, não é fácil para ele. Em termos de identidade masculina, é muito difícil para um homem viver esta situação. Uma mulher que entende e que é reconfortante e companheira é um verdadeiro tesouro para o parceiro. Muitas vezes, basta dizer: 'Temos todo o tempo do mundo... hoje ou alguma outra vez...'. E, além disso, é bom que uma mulher saiba acariciar seu parceiro em outros lugares nas imediações, como testículos e coxas, sem se concentrar unicamente no pênis."

François Parpaix, médico sexólogo em Evian, autor do livro "Para ser melhores amantes".
7 – Procurar pelo prazer
"É necessário que os homens parem de pensar que a sexualidade é especialmente penetração. Eles precisam desenvolver seu lado feminino, tornar-se mais carinhosos e ficar mais perto de suas parceiras. Nessa condição, eles dão e recebem mais prazer."

Dr. Michel Lombard, autor de "Sexualidade é saúde".
8 – Aumentar a lubrificação e o prazer
"Para uma mulher, a tensão muscular excessiva – especialmente nas nádegas e nos músculos dessa área – tende a ser algo não-produtivo. Ela tende a diminuir a lubrificação vaginal por uma questão de equilíbrio: o sangue dos músculos tensos chega em menor quantidade aos órgãos sexuais. Você deve, portanto, aprender a relaxar essa área do seu corpo para realmente sentir prazer."

François Parpaix, médico sexólogo em Evian, autor do livro "Para ser melhores amantes".
9 – Mais prazer graças às posições
"As mulheres devem saber que, para os homens, existem posições mecanicamente mais agradáveis do que outras. Se um homem muda de posição, não é apenas pelo prazer da diversidade, mas pelas sensações.
Um exemplo: muitas vezes, quando uma mulher fica com as pernas em forma de tesoura, os pontos de pressão sobre o pénis não são os mesmos; ele fica mais apertado e muitas vezes a sensação é bastante voluptuosa.

Em contraste, em outras posições, a vagina pode estar mais larga – menos tonificada –, o que é menos desafiador. Cada casal deve encontrar suas posições ideais, porque as anatomias nunca são idênticas; cada um deve explorar para descobrir as sensações mais agradáveis."
Dr. Albert Barbaro, médico sexólogo e coautor de "Conhecer o amor, os segredos do prazer".
10 – Aproveitar o orgasmo sem penetração
"Seria bom para as mulheres entender que elas não necessariamente precisam de homens para ter orgasmos. A penetração do pênis na vagina não é o único caminho para uma mulher ter orgasmos. Outros prazeres propiciados por carícias de todos os tipos também são interessantes e importantes para explorar a diversidade de prazeres sexuais."

Dr. Gonzaga Delarocque, médico sexólogo em Paris e autor, na coleção "Equívocos", de um livro sobre homossexualidade masculina chamado "Os homossexuais".
11 – Estimular o clitóris
"Para ensinar um homem como ele deve acariciar o clitóris de sua parceira, é extremamente importante que ela lhe mostre como ela mesma o faz. Esta auto demonstração irá ensiná-lo o ritmo, a pressão, amplitude, quando continuar ou quando parar ... Porque normalmente nós acariciamos o outro como achamos que deve ser feito, e não como eles preferem. O mesmo vale para carícias no pênis."

Dr. Gerard Leleu, autor de "Sexualidade, o Caminho Sagrado" e "A carícia de Vênus"
12 – Aprender a arte da demora
"Para melhorar a sexualidade, muitos homens tendem a forçar seus músculos ao extremo. Isto é totalmente não produtivo. Contrair os músculos dos glúteos dá uma impressão de poder, mas, na verdade, tende a diminuir a ereção (em vez de ir para o pênis, o sangue permanece nos músculos das nádegas) e acelerar a ejaculação. É, portanto, melhor deixar os músculos dos glúteos relaxados durante o sexo!"

François Parpaix, médico sexólogo em Evian, autor do livro "Para ser melhores amantes".
13 – Uma carícia que dá prazer intenso
"Existe uma carícia que dá um prazer intenso: trata-se de acariciar o interior da boca com um dedo. Acariciar o interior da boca é sentir uma cavidade quente e úmida. É muito sexual, de alguma forma, chupar e morder os dedos. Esta é uma maneira muito simbólica de fazer amor."

Dr. Gerard Leleu, autor de "Sexualidade, o Caminho Sagrado" e "A carícia de Vênus"
14 – Revalorizar o beijo
"Entre as pessoas que vivem juntas, alguns casais não têm mais o costume de se beijar constantemente, o que é uma vergonha. Você pode, por exemplo, instituir a noite dos beijos: vocês não vão fazer amor, mas irão se abraçar e dar longos e intensos beijos... Provar o sabor dos beijos é provar a riqueza!"

Dr. Gerard Leleu, autor de "Sexualidade, o Caminho Sagrado" e "A carícia de Vênus"
15 – Uma carícia muito íntima
"Proponha a seu parceiro carícias sexuais com um gel ou óleo; isso muda tudo. Esta substância imita a suavidade da umidade vaginal. As carícias, então, terão uma sensação mais próxima da de fazer amor, trazendo um contato muito íntimo."

Dr. Gerard Leleu, autor de "Sexualidade, o Caminho Sagrado" e "A carícia de Vênus"
16 – Aprender a não ter pressa
"Acho que os homens se beneficiariam com a compreensão de que não é necessário ir mais rápido e forte quando fazemos amor. Muitas vezes, diminuir o ritmo é muito mais agradável para as mulheres. Um homem muitas vezes acredita que sendo mais rápido, será mais viril; o que é falso.

Como a vagina é sensível à pressão, para que haja uma boa é preciso criar uma concavidade, então o homem deve se retirar lentamente para isso acontecer. Além disso, os homens têm tudo a ganhar, já que fazer o movimento de “vai-e-vem” mais lentamente pode fazê-los durar mais tempo sem chegar ao orgasmo, proporcionando maior prazer."
Dr. Albert Barbaro, médico sexólogo e coautor de "Conhecer o amor, os segredos do prazer".
17 – Estimular certas áreas
"O clitóris não se limita à glande que pode ser vista a olho nu. Ele se estende sob a pele, em especial por meio de sua raiz ao osso púbico. É por isso que às vezes é muito sensual para uma mulher do que seu parceiro, durante a relação sexual, execute movimentos de “vai-e-vem” pressionando seu púbis. A aplicação de pressão nesse local estimula, ao mesmo, as raízes do clitóris, muito ricas em sensores de prazer que podem levar ao orgasmo."

Drª Catherine Solano, médica sexóloga em Paris e autora de "Sexo-Ados".
18 – O sexo oral que agrada...
"Para ter sucesso no sexo oral, algumas mulheres pensam que devemos engolir profundamente o pênis. No entanto, isto não é exatamente o mais agradável para o homem. Para provocar sentimentos agradáveis, não é necessariamente obrigatório imitar a relação sexual colocando o pênis inteiro na boca, como uma penetração vaginal. É melhor brincar com os lábios, lamber, agir sobre a superfície, dar pequenos beijos...

Vejo que algumas mulheres sentem vontade de vomitar durante o sexo oral, porque têm em suas fantasias a ideia de que é preciso ir tão longe quanto possível para dar prazer. E isso é uma vergonha."
Dr. Albert Barbaro, médico sexólogo e coautor de "Conhecer o amor, os segredos do prazer".
19 – O sexo oral que reaviva a chama
"Quando um homem “broxa”, poucas mulheres sabem enfrentar a situação da forma correta, especialmente quando se trata de sexo oral. Se ele for perfeitamente executado, pode estimular a ereção, mas raramente é perfeito! Para ser o máximo, é preciso fazer movimentos de vai-e-vem no pênis com a outra mão enquanto o realiza."
Fonte: Tão feminino

Nenhum comentário:

Postar um comentário