sábado, 18 de junho de 2016

Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe inicia preparativos para implantação da UPA 24h


Imagens: Edson Arruda
Várias ações tem acontecido simultaneamente para a implantação da primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h de Santa Cruz do Capibaribe. Nos dias 14 e 15 de junho, a Prefeitura Municipal, através da Secretária de Saúde, promoveu uma Capacitação de Acolhimento e Classificação de Risco, voltada para enfermeiros e assistentes sociais que atuarão na UPA, prevista para ser entregue à população em julho.
Classificada como unidade intermediária de atenção na rede de urgência e emergência, a UPA irá funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana e poderá resolver grande parte das urgências e emergências dos munícipes santa-cruzenses. “Estamos há poucos dias de concretizar mais um sonho, para tanto, estamos trabalhando na capacitação dos profissionais de saúde, na viabilização dos equipamentos e dando os últimos ajustes na estrutura física da unidade. Medidas para que a população de Santa Cruz do Capibaribe tenha um serviço de saúde pública condizente com as suas necessidades,” pontuou o prefeito Edson Vieira.
A unidade implantada na Capital da Confecção será de segundo porte, conforme classificação do Ministério da Saúde, com abrangência de atendimento de 100 mil a 200 mil habitantes. “Tendo em vista que a UPA tem uma dinâmica de atendimento diferenciada de outras unidades de saúde, na qual os usuários serão atendidos de acordo com a gravidade do caso e não pela ordem de chegada, trouxemos uma equipe de profissionais experientes e atuantes em unidades de segundo porte como a nossa, para capacitar a equipe de acolhimento e classificação de risco,” explicou o secretário de Saúde, Breno Feitoza.
Segundo a enfermeira e palestrante, Danielle Simões, a Classificação de Risco tem o objetivo de humanizar o atendimento e diagnosticar as necessidades dos usuários de forma precisa e comprometida com a preservação da vida. “Os mais de 30 profissionais instruídos nesta capacitação terão a missão de acolher e classificar os pacientes de acordo com o diagnostico prévio da escuta qualificada. A medida evitará, entre outras coisas, que o pacientes tenha o seu estado de saúde agravado, enquanto espera o atendimento”, ressaltou a enfermeira.
Nas próximas semanas, o Núcleo de Educação Permanente (NEP) do município dará continuidade ao processo de capacitação do quadro de profissionais da UPA com maqueiros, porteiros, copeiros, serviços gerais, entre outros. “Toda a equipe de saúde da UPA passará por um processo de capacitação, aprendizado e conscientização dessa nova modalidade de acolhimento, encaminhamento e tratamento de patologia,” pontuou a coordenadora do NEP, Naiany Arruda.
De acordo com o Sistema Única de Saúde (SUS) as localidades que dispõem de uma UPA, mais de 90% dos casos são solucionados na própria unidade. Uma vez que quando o paciente chega às unidades, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Eles analisam ainda se é necessário encaminhar o paciente a um hospital ou mantê-lo em observação por 24h. Em Santa Cruz do Capibaribe, a unidade será implantada as margens da PE 160, na saída para Poço Fundo.
Assessoria de Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário