domingo, 8 de maio de 2016

Temer recua e planeja Ministério semelhante ao atual

Ao contrário do que havia prometido, pastas não serão dominadas por 'notáveis'
O Globo - Júnia Gama e Fernanda Krakovics
A quatro dias de saber se passará a ocupar a cadeira presidencial, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) chega à reta final desta segunda etapa do impeachment com o desenho de seu Ministério em estágio avançado. Ao contrário do que havia prometido logo que a Câmara aprovou a abertura do processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff, a Esplanada de Temer não será enxuta e tampouco dominada por “notáveis”.
À exceção das siglas que hoje estão na oposição, o que se vê é uma configuração semelhante à atual — inclusive com nomes iguais —, tanto em número quanto em representatividade dos partidos que oferecem apoio em troca de cargos.
Neste sábado, duas negociações avançaram. No PP, partido ao qual foram oferecidos dois ministérios — Saúde e Agricultura, além da presidência da Caixa Econômica Federal —, o senador Blairo Maggi (PR-MT) anunciou que foi convidado para assumir o Ministério da Agricultura. Maggi disse ter sido convidado pelo presidente do PP, Ciro Nogueira (PP-PI), para migrar para o partido e assumir a pasta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário