domingo, 1 de maio de 2016

Pré-candidato a prefeito de São Paulo tem firma de fachada em paraíso fiscal

O pré-candidato do PSDB a prefeito de São Paulo, João Doria Jr., comprou uma empresa do escritório panamenho Mossack Fonseca para ocultar a propriedade de um apartamento em Miami (EUA) adquirido em 1998 por US$ 231 mil. O imóvel não aparece na declaração de bens do empresário. A offshore Pavilion Development Limited, de fachada, foi incorporada no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas.
Segundo a reportagem, há contratos, procurações e cópias de passaportes de Doria e sua mulher junto a mensagens de e-mail referentes à compra da offshore, dentre os 11,5 milhões de documentos dos Panama Papers, divulgados pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos.
Comprar ou abrir uma offshore não é ilegal, desde que a empresa seja declarada à Receita Federal no Brasil. Nelson Wilians, advogado de Doria, mostrou à reportagem uma das 27 páginas da declaração de bens de seu cliente no Imposto de Renda de 2016 na qual a Pavilion Development aparece declarada. Mas não atendeu o pedido da reportagem para mostrar as declarações de IR de 1998, quando Doria comprou a offshore, e dos anos posteriores. O advogado disse que elas só serão apresentadas, à Justiça Eleitoral, se Doria vier a ser formalizado como candidato.
Leia matériacompleta aí no portal Uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário