domingo, 28 de fevereiro de 2016

Padre ameaçado recusa férias na Europa; PM protege


O padre polonês Pedro Stepien, alvo de ameaças de morte de uma milícia do Rio de Janeiro por acolher em Brasília famílias na mira do bando, vai permanecer no Distrito Federal, em atividades religiosas.Ontem, o padre conversou com bispos da Cúria da Igreja em Brasília, recusou oferta de férias prolongadas na Europa, mas aceitou vigilância, de perto, do BOPE do DF, ,mas sem escolta.
“Eles estarão o bairro, por perto, e vigilantes. Se eu acionar, aparecem'', diz o padre à Coluna. “Prefiro morrer com a verdade do que viver com a mentira''.
A Delegacia de Repressão ao Crime Organizado do Rio de Janeiro deflagrou nesta sexta-feira operação contra a milícia na Zona Oeste da cidade, que expulsa moradores de apartamentos do 'Minha Casa, Minha Vida', do Governo federal. Apreendeu munições, granadas e armas. No mesmo dia em que a Coluna divulgou a ameaça dos milicianos a padre em Brasília.
A operação policial foi comandada pelo delegado Alexandre Herdy, que investiga a 'Liga da Justiça' com informações passadas pelo padre polonês Pedro Stepien, ameaçado de morte pelo bando. O religioso acolhe no DF pelo menos 15 pessoas de sete famílias refugiadas do Rio, expulsas dos apartamentos. (Coluna Esplanada)

Nenhum comentário:

Postar um comentário