terça-feira, 24 de novembro de 2015

Prefeito afastado arrecada R$ 2,8 milhões e deixa menos de mil reais na conta da prefeitura

 Segundo o extrato de consulta do período de 1 a 20 de NOVEMBRO, a prefeitura de Gravatá recebeu o montante de R$ 2.807.029,06 (Dois milhões oitocentos e sete mil, vinte nove reais e seis centavos).



O interventor de Gravatá, Coronel Mário Cavalcanti, teve uma infeliz surpresa ao desbloquear a conta bancária da Prefeitura Municipal, bloqueada por determinação da justiça na última semana. Segundo o Jornal FOLHA DE PERNAMBUCO, o interventor ao analisar a conta confirmou que nela estava disponível um valor abaixo de mil reais.
Além de funcionários contratados e de cargo comissionado da prefeitura, até o fechamento desta reportagem, funcionários da Câmara Municipal, incluindo vereadores, não haviam recebido os proventos do último mês trabalhado em decorrência do não repasse do duodécimo. O pagamento do Poder Legislativo sempre ocorria até o 20º dia de cada mês. Funcionários de muitas secretarias também estavam sem receber. O prefeito afastado Bruno Martiniano (sem partido) não justificou as despesas dos últimos dias.
Segundo o extrato de consulta do período de 1 a 20 de NOVEMBRO, a prefeitura de Gravatá recebeu o montante de R$ 2.807.029,06 (Dois milhões oitocentos e sete mil, vinte nove reais e seis centavos). Apesar do alto volume de dinheiro transferido para a conta da prefeitura, o gestor antes de ser afastado teria até agora privilegiado o pagamento de fornecedores. (gravatanoticias)

Nenhum comentário:

Postar um comentário