sexta-feira, 6 de novembro de 2015

COLUNA REFLEXÃO: O desprezo com o funcionário e com o povo


*Por Marcos Pontes

Muito anda se comentando sobre os pontos facultativos que vem acontecendo na atua administração municipal e fica o questionamento: como o atual gestor e seus seguidores bradam aos 4 cantos que esse é o prefeito que mais trabalha?

Realmente as atitudes não estão correspondendo aos fatos, afinal com o ponto facultativo a prefeitura fica de portas fechadas e tudo pára, ora! Se o serviço público é das mais importantes atividades de uma comunidade, de uma sociedade e de uma nação, pois nenhum país, estado ou município funciona sem seu quadro de servidores públicos, responsáveis pelos diversos serviços colocados à disposição do cidadão e com esses “FERIADOS” tudo para, inclusive a educação que fica com seu ano letivo comprometido todo mundo já ouviu a frase do poeta do amor Reinaldo Ribeiro “LUGAR DE CRIANÇA É NA ESCOLA” e como ficam as crianças do município sem aula devido a essas férias forçadas?

E não adianta nenhum seguidor do prefeito e defensor do errado vir dizer que muitas prefeituras estão fazendo o mesmo, queremos saber de bons exemplos, onde muitos prefeitos estão com a administração a todo vapor como vemos nas cidades vizinhas.

Uma coisa é fato! Com esses muitos pontos facultativos que dizem pode chegar a 10 até o final do ano, fica bem clara a falta de respeito com a população que fica sem a prestação de serviço e o principal: a desvalorização do funcionário que se vê dispensável, pois esse prefeito além de todo fim de ano exonerar os mais simples e dar privilégios ao alto escalão, vai ser o único da história de Taquaritinga que vai sair sem ter feito um concurso público para todas as áreas da administração, deixando assim desamparados funcionários contratados e seus familiares que tanto o defenderam durante 8 anos, na verdade tá sobrando feriado, mas o que tá faltando é consciência, vergonha na cara e principalmente mais respeito com a coisa pública.

*Marcos Pontes é universitário e funcionário público municipal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário