sábado, 28 de novembro de 2015

Banqueiro: cela com TV, lavatório e buraco sanitário

Da Folha de S.Paulo – Marco Antônio Martins
Alternando momentos de abatimento com de uma aparência tranquila, o banqueiro André Santos Esteves, 47, passou nesta sexta (27) o seu primeiro dia na Cadeia Pública Pedrolino de Oliveira, na zona oeste do Rio.
Esteves está sozinho numa cela. Há 138 detentos na unidade, que tem capacidade para 154 presos. A edificação tem celas individuais, para quatro, oito ou 40 pessoas.
Também conhecida como Bangu 8, a prisão é chamada, entre agentes penitenciários do Rio, de "cadeia dos VIPs". O apelido foi dado quando o também banqueiro Salvatore Cacciola, do banco Marka, esteve preso no localpor três anos, entre 2008 e 2011.
De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária do Rio, André Esteves almoçou uma refeição simples, com arroz, feijão, salada, farinha e carne, acompanhados de um refresco. No jantar, teria a opção de trocar o arroz por um macarrão.
O dono do BTG Pactual recebeu uma calça azul, uma camisa branca, toalha e sabonete. O banqueiro não teve o cabelo cortado –prática comum, mas não uma regra formal no sistema penitenciário fluminense.
André Esteves ainda se adapta às normas e às características da cadeia.
Ao entrar na prisão, ele foi conduzido até a cela por dois agentes penitenciários. O local tem cerca de seis metros quadrados. Há uma televisão, que permaneceu desligada durante toda a noite.
De acordo com agentes penitenciários, Esteves demorou a dormir. Por volta das 7h recebeu um copo de café com leite e um pão com manteiga.
Em sua cela, há ainda um lavatório e um sanitário, um buraco ligado à rede de esgoto, chamado de "boi".
Esteves pode receber de suas visitas um ventilador de 30 centímetros de altura e livros. Todos os detentos possuem este direito.
Durante o dia, o banqueiro pôde deixar a cela por duas horas para tomar banho de sol. Ele permaneceu a maior parte do tempo calado.
A unidade onde ele está confinado tem 110 presos por atrasarem o pagamento da pensão alimentícia. Os outros detentos são advogados e empresários. Nenhum deles é considerado de alta periculosidade.
Esteves encerrou o seu dia bebendo um guaraná e comendo um bolo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário