sábado, 19 de setembro de 2015

Ex-governador preso fazia tráfico de influência

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Paulo da Cunha, determinou a abertura de uma sindicância para apurar a conduta do desembargador Marcos Machado depois que uma emissora de TV do estado divulgou interceptações telefônicas do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) com um número de telefone do tribunal.
A ex-primeira-dama havia sido presa em agosto, numa operação policial, e quem conversa com Barbosa se coloca à disposição para "contribuir com alguma posição". A linha telefônica pertence a Machado.
O desembargador negou qualquer tentativa de tráfico de influência e disse que sequer é relator do pedido de Habeas Corpus da ex-primeira-dama. As informações são do site G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário