terça-feira, 1 de setembro de 2015

Corte de gastos na Assembleia: 245 demitidos

Do Diario de Pernambuco – Thiago Neuenschwander
Contingenciamento na Assembleia vai atingir 245 servidores, 100 deles nos 49 gabinetes, e a TV Alepe
Após o Poder Executivo anunciar, na última semana, um contingenciamento de aproximadamente R$ 920 milhões nos gastos do Estado, a Assembleia Legislativa decidiu seguir o mesmo caminho. Ontem, o primeiro secretário da Casa, deputado Diogo Moraes (PSB), informou que a Casa de Joaquim Nabuco implementará uma redução anual de R$ 10,6 milhões em suas contas. A queda de receita, no entanto, não ficará restrita a isso. A mesa diretora já trabalha com um decréscimo de R$ 20 milhões no orçamento de 2016. No fim das contas, terá que se virar com algo em torno de R$ 30 milhões a menos em seus cofres no ano que vem.


Os cortes foram feitos em três áreas e já valem a partir de setembro. Como já vinha sendo ventilado desde a última semana, 245 servidores serão demitidos, 100 deles nos 49 gabinetes. Os demais, entre comissionados, terceirizados e cargos não-ocupados na estrutura da Assembleia. Com a redução de pessoal, os gastos serão R$ 4,7 milhões por ano menores. Outro corte, de R$ 1,9 milhão, ocorrerá com o encerramento de contrato de prestação de serviços para a TV Alepe. Ela passará a funcionar exclusivamente com os novos concursados que tomaram posse este ano. 

A última meta é cortar outros R$ 4 milhões com despesas administrativas em todas as superintendências. Diogo Moraes afirmou, no entanto, que a mesa ainda avaliará de que maneira fará essa economia sem prejudicar o funcionamento da Casa e o atendimento à população. “Além de tudo isso, ainda há a redução do nosso orçamento no ano que vem, que passará dos atuais R$ 491 milhões para R$ 471 milhões. Então, será algo em torno de R$ 30 milhões a menos em 2016. Temos a consciência de que estamos atravessando um momento difícil, e precisamos rever todos os gastos, garantindo também o bom funcionamento da Assembleia”, explicou o socialista. 

O líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Silvio Costa Filho (PTB), afirmou que a redução ficou dentro do esperado e que o bloco apoia as decisões tomadas pela mesa diretora. “Nossa posição é de apoio e reconhecimento ao trabalho que vem sendo desenvolvido pela mesa. Creio que as medidas foram responsáveis. Estamos vivendo um ambiente difícil, que impõe sacrifícios para todo mundo. Então, acredito que toda a Casa está consciente da necessidade desses cortes”, ponderou o petebista. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário