quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Diogo Moraes debate novas soluções de abastecimento de água para Santa Cruz do Capibaribe


Em reunião com representantes da região, a Compesa informou que o Rio Pirangi vai abastecer a cidade. Por enquanto, a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Salgadinho é a solução


A atual situação do abastecimento de água no município de Santa Cruz do Capibaribe foi tema de uma reunião entre o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) e o diretor Regional do Interior da Compesa, Leonardo Selva, na tarde desta terça-feira. Com a barragem de Jucazinho operando em volume morto, a população da cidade está preocupada com a situação. Durante o encontro, Leonardo Selva informou que o governo estadual já tem um empréstimo autorizado para viabilizar uma obra que vai transferir água do Rio Pirangi para a cidade.

A obra deve durar entre seis meses e um ano e está orçada em R$ 40 milhões. O empréstimo ao Banco Mundial (Bird) já havia sido autorizado pelo governo federal no ano passado. O projeto final deverá ser apresentado até outubro, segundo o diretor da Compesa.  Esta foi a alternativa encontrada pelo governo estadual, já que a Adutora do Agreste  é uma solução a longo prazo.

Como saída emergencial, Leonardo Selva informou que o município será abastecido pela Estação de Tratamento de Água (ETA) de Salgadinho. A obra está sendo finalizada e a operação deve ser iniciada ainda esta semana. Com isso, a cidade continuará recebendo a mesma quantidade de água – atualmente o volume é de aproximadamente 125 litros por segundo. Por outro lado, o volume morto da barragem de Jucazinho servirá para abastecer cidades menores localizadas no Agreste. “A gente está preocupado e está fazendo tudo que está ao nosso alcance”, afirmou Selva.

O deputado Diogo Moraes reforçou a importância da água para o desenvolvimento da região, que tem o Polo de Confecções como principal atividade econômica. Ele ainda destacou o esforço que o governo estadual tem feito para solucionar a falta de água no município, que tem aproximadamente 100 mil habitantes.

“Essas soluções para achar a saída da falta de água já vêm sendo estudadas há muitos anos, mas estamos reforçando agora. Temos como solução emergencial reverter o sistema e receber água da Estação de Tratamento de Salgadinho, ao invés da Estação Petrópolis. Depois será feita essa espécie de transposição das águas do Pirangi para a estação de tratamento, permitindo que chegue a Santa Cruz. O governo do Estado, o presidente Roberto Tavares e Leonardo Selva colocaram Santa Cruz como umas das prioridades”, afirmou Diogo.


O encontro contou com a presença de vereadores, representantes do Polo de Confecções e sociedade civil. Antes de se encontrar com Leonardo Selva, Diogo Moraes e o prefeito de Santa Cruz do Capiberibe, Edson Vieira, também se reuniram com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, e com o presidente da Compesa, Roberto Tavares, para reforçar a importância do assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário