quarta-feira, 1 de abril de 2015

Lula: "Se alguém fizer merda vai pagar o preço"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou, na noite desta terça-feira, que a “vanguarda” dos movimentos sociais e da esquerda apoiem o governo da presidente Dilma Rousseff apesar de admitir erros em sua gestão. Para Lula, o combate à corrupção deve ser assumido como uma bandeira do partido. Lula elogiou a Petrobras, atribuiu aos governos petistas a descoberta de irregularidades na estatal e disse que erros devem ser punidos. Apesar de criticar o que considerou uma perseguição da mídia ao dar "manchete" para as delações premiadas, o petista disse que, entre diretores e funcionários da estatal, não pode haver erros de corrupção.

— Se alguém fizer merda, vai pagar o preço. As pessoas estão lá para trabalhar, para mostrar sua inteligência e competência.
Em ato público organizado pela CUT em São Paulo, Lula disse que a militância deve respaldar o ajuste fiscal, principal ponto de confronto entre Dilma e lideranças do próprio PT
Ainda ao falar sobre corrupção, disse que o problema é "crônico e histórico em São Paulo".
— Sempre achamos que corrupção não era tema nosso. Mas é tema nosso, porque é o tema da corrupção que levou o Getulio Vargas à morte. É o tema da corrupção que fez com que eles tentassem destituir o Juscelino Kubitschek. É o tema que fez com que tentassem o meu impeachment em 2005, mas só não tiveram coragem porque ficaram com medo do povo brasileiro.
Em outro momento, disse: "Se tem alguém indignado com corrupção no Brasil, sou eu." Também declarou que foi o PT que escancarou a corrupção no país e que os petistas podem aceitar serem chamados de corruptos. Lula disse que os opositores estão "fomentando uma luta de classes de cima para baixo" no país. (De O Globo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário