segunda-feira, 20 de abril de 2015

Cunha descarta processo por "pedaladas"

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse no sábado (18) que manobras fiscais feitas pelo governo em 2014 não colocam em risco o atual mandato da presidente Dilma Rousseff. Ele lembrou que os atos julgados pelo TCU (Tribunal de Contas da União) na última semana se restringem ao período anterior do governo.

"A minha opinião é que isso se trata do mandato anterior e, como se trata do mandato anterior, eu não vejo como pode resultar numa responsabilidade do atual mandato", declarou.
Cunha afirmou que, como presidente, analisará qualquer pedido protocolado. Mas lembrou que manobras apelidadas de "pedaladas" já aconteciam antes dos governos do PT.
"O que chamam de pedalada eu acho que é uma má prática das contas públicas, de adiar pagamentos para fazer superávits [...]. Isso vem sendo praticado ao longo dos últimos 10 a 15 anos e não tinha nenhuma punição."  (Da Folha de S.Paulo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário