(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

A Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou na noite desta terça-feira (3) 28 pedidos de abertura de inquérito e sete pedidos de arquivamento ao Supremo Tribunal Federal (STF) referentes a pessoas citadas pelos delatores da Operação Lava Jato. O documento chegou ao gabinete do ministro Teori Zavascki, relator do caso no Supremo, no início da noite e, a partir do pedido serão 54 nomes de políticos investigados, entre pessoas com e sem prerrogativa de foro.
Zavascki poderá pedir ainda o envio de alguns desses investigados à primeira instância, na Justiça Federal do Paraná, onde estão os casos ligados ao escândalo, quando entender que não compete à Suprema Corte o julgamento. O STF é competente para julgar parlamentares com mandato e ministros de Estado, mas casos conexos de pessoas sem foro podem ser processados de forma conjunta.
As peças foram levadas ao STF por um procurador que faz parte do gabinete do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Ainda é aguardada a chegada de inquéritos no Superior Tribunal de Justiça, Tribunal competente para investigar governadores citados na Lava Jato. A expectativa é de que os casos relativos ao STJ sejam encaminhados pela PGR na quarta-feira (4).
(Fonte: Estadão Conteúdo)