quarta-feira, 11 de março de 2015

Denúncias vão "virar pó" diz ex-ministro

Da Folha de S.Paulo – Andreia Sadi

Incluído na lista de investigados no Supremo Tribunal Federal por suspeita de participação no esquema de corrupção na Petrobras, o ex-ministro Mario Negromonte (PP-BA) disse à Folha que, sem a apresentação de provas, as denúncias feitas pelos delatores vão "virar pó".
"Duas pessoas [o ex-diretor Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef] que estão com cem anos de processo, são réus confessos, vão em delação e fazem afirmações, ilações, e não têm provas. Isso vai virar pó", disse.
Para o ex-ministro do governo Dilma, o ônus da prova cabe aos delatores.
Negromonte é acusado de participar de uma quadrilha para receber propinas do esquema montado na estatal, conforme pedido de inquérito aceito pelo STF.
Ele nega ter recebido dinheiro da dupla Costa e Youssef e diz ser alvo pelos cargos que ocupou. "Sou mais citado pelo que fui do que pelo que fiz." Além de ministro das Cidades, Negromonte foi deputado federal até 2014 e líder da bancada do PP na Câmara. Hoje, ele é conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário