terça-feira, 31 de março de 2015

Competição faz do STJ um campo minado

Com cinco nomes na bolsa de apostas para o STF, o STJ virou um campo minado. Basta a cotação de um ministro subir para que seja bombardeado pelos colegas. "O clima ali não será bom para o governo depois desse processo", preocupa-se um auxiliar da presidente, segundo Vera Magalhães, hoje na sua coluna da Folha de S.Paulo.
Ministros do STF e senadores – acrescenta a colunista --, fazem coro para reclamar da escolha de Sigmaringa Seixas como mensageiro dos nomes cogitados por Dilma Rousseff para a vaga aberta há oito meses no Supremo Tribunal Federal.
Membros da corte dizem que Seixas, como advogado, defende clientes com interesses no STF, e a ele interessa ficar com a fama de "credor" de indicados. Como o papel tem sido recorrente, passou a incomodar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário