segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

POLÍCIA CIVIL PRENDE QUADRILHA SUSPEITA DE EXPLODIR CAIXAS ELETRÔNICOS NO MODA CENTER SANTA CRUZ


 A Polícia Civil através da Delegacia de Roubos e Furtos prendeu uma quadrilha suspeita de explodir os caixas eletrônicos do Banco do Brasil no Moda Center Santa Cruz, na cidade de Santa Cruz do Capibaribe na madrugada do dia 28 de Novembro desse ano.





Pelo menos quatro elementos foram presos em Campina Grande no estado da Paraíba, sendo eles: Ewerton da Silva Brasileiro, 29 anos; José Ailton dos Nascimento Costa, 28 anos; André Victor Xavier Silva, 25 anos; além de Clodoaldo Costa Barbosa, 42 anos.

 A Polícia acredita que o grupo criminoso participou de outros ataques a caixas eletrônicos, onde um deles aconteceu no Supermercado Extra e outro contra o Posto Avançado do Bradesco, em Barra de São Miguel no Cariri. A quadrilha ainda é apontada como autora do assalto contra a Agência dos Correios da cidade de Livramento.

 A ação policial denominada “Operação Efeito Dominó” culminou também na apreensão de três pistolas, duas espingardas cal 12, um rifle, um revólver, oito coletes balísticos, vasta munição de diversos calibres, além de aproximadamente 1kg de maconha, além de uma grande quantidade de material explosivo.
 
De acordo com superintende da Polícia Civil em Campina, Marcos Paulo Vilela dos Anjos, as investigações à quadrilha começaram como perder peso há mais de três meses.
 “Eles são empreendedores do crime, pois não atuam apenas contra agências bancárias. Eles praticam também o tráfico de drogas, tráfico de armas e de munições, além de assaltar estabelecimentos comerciais diversos. Podemos dizer que a Polícia Civil deu um grande prejuízo a essa quadrilha, com essa prisão de hoje”.
 Os policiais também apreenderam quatro carros, sendo um Honda Civic, um Polo Sedan e dois Celtas. Duas motos (uma Honda XRE-300c e uma Honda Pop) também estavam em poder do grupo. 

 O material apreendido estava escondido nas residências, que ficam localizadas no Centro, em Bodocongó, na Ramadinha e no Sítio Zé Velho, em Queimadas.

 O delegado da DRF, Henry Fábio, informou que uma parte do grupo ainda está foragida, mas as investigações estão em curso.
 “Eles podem contar os dias, porque nós teremos o prazer de fazê-los passar o fim do ano atrás das grades”.

Do Agreste Noticia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário