sábado, 13 de dezembro de 2014

Justiça sequestra R$ 614 milhões do cartel metrô-SP

Dinheiro mantido em contas no Brasil pertence a cinco multinacionais e uma empresa brasileira que fraudaram obras no metrô de São Paulo, segundo a Polícia Federal

A Justiça Federal bloqueou R$ 614,3 milhões das contas de cinco multinacionais e de uma empresa brasileira acusadas de participarem do cartel metroferroviário que teria operado entre 1998 e 2008 em São Paulo – governos Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, todos do PSDB.


O sequestro alcança ativos e investimentos que as multinacionais mantêm no Brasil. A decisão judicial já foi executada pelo Banco Central, que rastreia os valores na rede bancária.

Ela atende pedido da Polícia Federal que, na semana passada, concluiu o inquérito do cartel e indiciou 33 investigados, entre executivos das multinacionais, lobistas e também o presidente da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Mário Bandeira, e o diretor de Operações da estatal, José Luiz Lavorente.

A PF indiciou os alvos por corrupção passiva, formação de cartel, corrupção ativa, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e crime licitatório.  (De O Estado de S.Paulo - Fausto Macedo e Ricardo Chapola)

Nenhum comentário:

Postar um comentário