domingo, 30 de novembro de 2014

A vergonha do sistema carcerário brasileiro

 Quase quatro em cada 10 réus detidos provisoriamente durante o processo não são condenados a penas de prisão. Se o resultado for projetado para todo o país, é possível que cerca de 90 mil pessoas atualmente sob detenção provisória no superlotado sistema carcerário brasileiro não venham a ser condenadas à prisão, quando forem julgadas pela Justiça.


Ou seja, estão submetidas a um regime mais duro de pena do que aquele a que serão condenadas pela Justiça. É que o revela levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Nenhum comentário:

Postar um comentário